terça-feira, 8 de maio de 2012

MANUAL DE ESCRITA


 Em sua coluna desta semana no www.coletiva.net, o escritor e tradutor Ernani Ssó conta: "Nos meus tempos de editor, felizmente curtos, me entregaram o romance de um político. Eu devia deixar o texto o mais aceitável possível. Lembro de uma cena, que começava mais ou menos assim: “O dia começou a entrar no portal da noite, passo a passo sumindo nas sombras inexoráveis”. Isso continuava por mais umas sessenta linhas. Fiz um xis sobre o parágrafo e anotei: “Anoiteceu”. O autor, ao se deparar com minha sugestão, estrilou: “Pô, mas assim você me fode o estilo”".
   Eu sempre rio com essas histórias do Ssó. Ele é um leitor atento. Tem um livro (já não sei como se chama, mas é uma seleção de centenas de trechos literários, entrevistas e depoimentos relacionados à escrita), infelizmente ainda inédito. Quando publicado, poderá ser mantido ao lado  dos volumes de consulta dos escritores. Será útil também nas oficinas de criação literária. Funciona como um manual de escrita, se lido com cuidado. Opiniões de todos os tipos sobre vários dos assuntos que envolvem o ofício; autores de épocas e calibres variados alinhavados com humor e refinada inteligência. Vejam alguns títulos de capítulos:
 PEDRAS NO MEIO DO CAMINHO
            Poucos conselhos sérios. Estatística contrária. Grana de menos, livros demais
POR QUE VOCÊ ESCREVE, ESCRITOR?
            Busca, vício, prazer. Obra desprezível 
O QUE VOCÊ PRECISA PARA ESCREVER, ALÉM DE TER O QUE DIZER?
            Caneta, máquina, computador. Morar num bordel. Cadeira ou cama? Passar fome. Experiência, observação, imaginação
CRIMES E MULHERES NUAS
            Ilegibilidade, chatice, prolixidade e mulheres inteiramente nuas
Adequação de linguagem
INSTRUÇÕES PARA USO DA TESOURA
            Comentários, explicações, ação, síntese. Cortar e cortar e cortar
VINTE ROUNDS
            Domínio técnico. Escrever porcaria dá o mesmo trabalho. Revisar, reescrever
SOPA DE LETRINHAS
            Escrever, ler. Pensar ou não no leitor. Reler. O significado do gato e a leitura obrigatória
O CASO MAIS SÉRIO
            Humor, leveza, entretenimento. O gênero mais difícil. Comédia e tragédia. Sexo e humor. A ética do riso
ENQUANTO SEU LOBO NÃO VEM
            Por que é mais difícil escrever pra crianças. Livros censurados. O fascínio dos contos de fada. O elogio da alface.
 ENTRE A PÁGINA E A TELA
            Cinema e literatura, romance e roteiro. Influências, diferenças, adaptações.
O NOME IMPRESSO
            Pressa de publicar. Amadurecer. Passar do ponto
NOSSO SÓCIO QUERIDO
            O editor, claro.
ACADEMIA, AÍ VOU EU!, DISSE O CALVIN
            Doutores em letras. A linguagem, o obscuridade, a boçalidade. Vazio mental
COLEGUINHAS
            Literatura é religião? O talento dos outros, a mediocridade dos outros, o ego dos outros. Tapinhas no ombro, fama, prêmios
O SEGREDO DO SUCESSO
            Juro, não é o capítulo mais importante

Um comentário:

  1. Juliane Matarelli8 de maio de 2012 15:58

    Pelo visto a publicação será mais útil ainda para garantir boas risadas... como toda pessoa realmente inteligente, o Ernani é pessoa gentilíssima e, claro, muito bem humorada. bJus pra ele e pra você.

    ResponderExcluir